Booking.com

Viagem de Bariloche até Pucón, no Chile passando pelo Caminho dos Sete Lagos

24 de julho de 2017

Partindo de Bariloche, onde falei nesta postagem aqui,  seguimos em direção a aduana para entrar no Chile e chegar a cidade de Pucón.
Há dois caminhos para fazer esse percurso, mas escolhemos o que passava por San Martin de Los Andes porque obtemos informações de que era um caminho lindo, conhecido por Rota dos Sete Lagos, que por si só já era uma passeio!
E realmente é lindo!

A Rota dos Sete Lagos é um caminho de cerca de 110 quilômetros entre Villa la Angostura e San Martín de los Andes onde é possível ver sete lagos: Lácar, Machónico,Villarino, Falkner, Escondido, Espejo Grande e Correntoso. Há mirantes com placas identificando os Lagos e alguns detalhamentos. Confiram alguns registros:


























E de brinde ainda pudemos ver essa cascata linda!







Centro da cidade de San Martín



Quando chegamos perto da divisa dos dois países chegamos a uma estrada de chão, e até achamos que havíamos nos perdido!
Como assim , para chegar aduana tem que passar por essa estrada?!!
Mas era assim mesmo!






Talvez você nunca tenha ouvido falar na cidade de Pucón,  no Chile.
Mas para quem gosta de turismo de aventura com certeza deve saber desse lugar ímpar que estou falando...
Mas não que ela tenha atrativos somente para aventureiros e sim para quem gosta de lugares onde a natureza traz muitas surpresas e belezas!
Pucón é uma cidade pequena e aconchegante situada ao pé da montanha e com uma população de aproximadamente 30 mil habitantes. Está situada a 780km ao sul de Santiago e por isso foi incluída no nosso roteiro para ser conhecida antes de chegar à capital chilena.

Alguns passeios precisam ser guiados, mas muitos podem ser feitos por conta própria.

Neste dia tivemos nosso primeiro problema na viagem...

Nosso horário de chagada estava calculado mas nos encantamos com o caminho lindo, com muitas paradas para fotografar.
E, quando chegamos na entrada da cidade a fila para imensaaa para entrar na cidade!
Chegamos ainda de dia, mas...

Levamos quase duas horas para chegar ao centro!!


Havíamos reservado o hostel pelo  Booking.com  um dia antes, mas acabamos nos atrasando porque não contávamos com esse atraso.
Resultado:passou do horário garantido de reserva e chegando lá tudo estava fechado e tivemos que procurar outro, mas estava tudoooo lotado!
A nossa salvação foi encontrar um Camping onde pudemos armar nossa barraca, que sempre levamos para uma emergência (foi o caso!) para poder dormir. Mas não foi tão simples assim...à noite esfria demais na cidade e, mesmo com um cobertor e barraca fechada eu não consegui pegar no sono de tanto frio! Essa noite foi puxada!

No outro dia fomos à um restaurante tomar um café e usar o wi-fi para tentar reservar novamente um hotel. Conseguimos! E reservamos para mais duas noites! Ufa!

Com esse problema resolvido fomos verificar os passeios que poderíamos fazer nos próximos dias.

Como a cidade é pequena fomos caminhando pelas duas principais avenidas da cidade, a  Libertador O´Higgins, onde ficam  as principais lojas, agências de turismo, câmbio e restaurantes/bares e a  Av. Ansorena, onde está o corpo de bombeiros e também algumas agências de turismo.

O principal ponto turístico da cidade é o Vulcão Villarica,  seu cume está a cerca de 2800m de altitude e pode ser visto de qualquer ponto da cidade e, mesmo sendo verão, ainda havia neve na parte mais alta.
A princípio pensamos em arriscar subir até o topo do vulcão, o que só é permitido através de agências de turismo. Mas, depois de pesquisar os preços, desistimos. O passeio seria em torno R$ 500,00 por pessoa e achamos o valor salgado demais.

Resolvemos ir de carro até o pé do vulcão, onde podíamos ir de carro. O que já nos permitiu ver a imensidão da beleza de um vulcão ativo.
Ventava muito e dava para ver a fumaça saindo daquela belezinha...




No centro da cidade há um semáforo de alerta vulcânico, onde é sempre bom dar uma olhadinha antes de decidir se aproximar do vulcão,rsrsrs...

Outro ótimo passeio para fazer é ir até a praia de areias negras admirar a paisagem e, se tiver coragem, entrar na água, que é gelada!!


Na cidade tem vários pontos turísticos, mas como queríamos muito conhecer a Reserva Biológica Huilo Huilo que fica a     de Pucón, o dia seguinte reservamos para isso e saímos cedinho em direção a reserva. E esse passeio merece uma postagem somente para ele porque rendeu muitas fotos de lugares incríveis! E ficará para o próximo post...

Retornamos de Huilo Huilo somente à noite e fomos direto para o Hostel tomar um banho e depois seguimos para o centro da cidade para jantar.
Voltamos cedo para descansar porque no dia seguinte pegaríamos a estrada de novo...

No próximo post teremos Huilo Huilo!



Veja também:

Você pode acompanhar todas as novidades pelas nossas redes sociais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...